Author

Redação

Browsing

Na quinta-feira (28), com as presenças do Deputado Boca Aberta e Vereadora Mara Boca-Aberta, Deputado Estadual Boca Aberta Jr. faz a entrega de R$ 50.000.00 mil reais através do Programa Escola Mais Bonita para O Colégio Estadual Humberto P. Coutinho.

O recurso já está depositado na conta do colégio e poderá ser utilizado para a realização de pequenos reparos na estrutura física das escolas, pintura, melhorias nos espaços comuns como bibliotecas, laboratórios, quadras esportivas e pátios, além de serviços de jardinagem e limpezas especializadas.

“Muitos colégios do Estado estão cada dia mais precisando do nosso trabalho, a maioria dos colégios do Paraná sofreram muito na pandemia e temos que ter uma olhar especial para a área. Com grande felicidade e a sensação do dever cumprido, fizemos esse repasse para o Colégio Humberto P. Coutinho, colégio aqui da nossa cidade de Londrina e ainda mais em uma área tão importante. A educação é uma das principais bandeiras do meu mandato, assim como trabalhar por Londrina. Por isso essa quinta-feira, foi um dia bastante produtivo no qual pudemos trabalhar para fortalecer cada vez mais o ensino público na região. Esse é mais um entre tantos passos e repasses que estamos dando para certamente levar o Paraná ao primeiro lugar do IDEB”, destacou o Deputado.

O Colégio Machado de Assis em Londrina foi contemplado com R$ 100.000,00 em emendas do Deputado Boca Aberta Jr. O recurso foi uma indicação do deputado através do programa Escola mais Bonita e já está depositado na conta do colégio. O parlamentar esteve na escola, na última quinta-feira (28), para a entrega oficial do recurso.

A verba vinda através de uma indicação do nosso mandato poderá ser usada para a realização de pequenos reparos na estrutura física das escolas, pintura, melhorias nos espaços comuns como bibliotecas, laboratórios, quadras esportivas e pátios, além de serviços de jardinagem e limpezas especializadas.

“É uma grande alegria ver que os valores que indicamos via Programa Escola Mais bonita estejam sendo entregues para os Colégio. O trâmite não é fácil, mas o nosso empenho tem feito a diferença. Tenho certeza que conquistaremos muitas melhorias a Escola Machado de Assis com esse investimento”, afirmou o Deputado.

“Hoje eu tenho orgulho de receber aqui no colégio uma autoridade política que mora aqui, que conhece nosso Bairro, nossa cidade e as necessidades da nossa Escola e que busca mostrar que a escola pública tem força. Quero agradecer ao Deputado Boca Aberta e sua família por esse recurso e pela parceria com o nosso colégio”, disse o Diretor Edmar.”

Na última semana, duas novas Procuradorias Municipais da Mulher foram instaladas no Paraná. Na quinta-feira (28), o órgão foi instalado na Câmara de Braganey, na região metropolitana de Cascavel. Na sexta-feira (29), foi a vez de Foz do Iguaçu.

Em Braganey, a vereadora Graziela Vicente tomou posse como a primeira procuradora da mulher do legislativo municipal e a vereadora Salete Frizon foi empossada procuradora adjunta. Em Foz, a procuradora é a vereadora Carol Dedonatti e a procuradora adjunta é a vereadora Anice Gazzaoui. As cerimônias contaram com a presença da procuradora especial da mulher na Assembleia Legislativa do Paraná, deputada Cristina Silvestri.

“Estamos ampliando o protagonismo do legislativo na rede de combate à violência de gênero. Em três anos, apesar dos desafios da pandemia, instalamos 170 procuradorias no Paraná. Ou seja, alcançamos mais de um terço do estado. É o maior percentual do Brasil! Que orgulho! Vamos seguir avançando”, destacou Cristina Silvestri.

Em sessão plenária na última terça-feira (19), foi aprovado em terceira discussão e redação final um projeto de lei que torna reconhecida a prática do grafite como manifestação artística de valor cultural. A proposta 425/2021, de autoria do deputado Boca Aberta Jr. (PROS), determina que a arte seja realizada com o objetivo de valorizar o patrimônio público ou privado, desde que autorizada por estes.

De acordo com a proposta, aprovada na forma de substitutivo geral na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), os grafites não poderão conter referências ou mensagens de cunho pornográfico, racista, preconceituoso, ilegal ou ofensivo a minorias, grupos religiosos, étnicos ou culturais. “É papel do Estado garantir o acesso à cultura, como direito de cidadania. Sendo assim, este projeto de lei visa proteger e dar visibilidade ao setor de grafite por estes motivos”, diz o Deputado.

Para Boca Aberta Jr. o projeto tem o poder de democratizar a arte em espaços públicos. “O grafite é um tipo de arte urbana caracterizada pela produção de desenhos em locais públicos como paredes, edifícios, ruas, viadutos. É bastante usado como forma de crítica social. Além disso, é uma maneira de intervenção direta na cidade, democratizando assim os espaços públicos”, explica o parlamentar. “Estamos falando da arte urbana, uma expressão cultural que tem de ser reconhecida pelo Estado. Ela dá opção para jovens terem uma carreira, além de ser uma forma de se expressar, além disso torna mais bonitos pontos da cidade onde não tenham personalidade.

O Deputado Boca Aberta Jr (PROS), faz o envio de R$500.000.00 mil reais, para 6 escolas de Londrina, através do Programa Escola Mais Bonita.

O Programa Escola Bonita surgiu em 2020, e foi idealizado como parte do Minha Escola Sempre Nova, programa estadual de investimentos para aquisição de equipamentos, mobiliários e utensílios para as escolas.

A verba destinada pelo Deputado Boca Aberta Jr será usada para a realização de pequenos reparos na estrutura física das escolas, pintura, melhorias nos espaços comuns como bibliotecas, laboratórios, quadras esportivas e pátios, além de serviços de jardinagem e limpezas especializadas.

O projeto tem como objetivo garantir um ambiente físico adequado e agradável aos estudantes e profissionais da educação, de acordo com a necessidade de cada unidade; por isso, os diretores têm autonomia para decidir em qual área o dinheiro será investido.

As escolas de Londrina que foram contempladas por esse envio do Deputado foram:

– C.E Machado de Assis – R$ 100.000.00
– C.E Patrimônio Regina – R$ 100.000.00
– C.E João Sampaio – R$ 100.000.00
– C.E Vista Bela – R$ 100.000.00
– C.E Humberto P. Coutinho – R$ 50.000.00
– CEEBEJA Hebert de Souza – R$ 50.000.00

O advogado e poeta Gilmar Cardoso, membro do Centro de Letras do Paraná e fundador da Cadeira nº 01 da Academia Mourãoense de Letras, foi eleito para integrar uma cadeira na Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil – ACILBRAS, entidade cultural e literária fundada em 2014, com sede em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. O acadêmico paranaense será agraciado com medalha oficial e outorga do diploma de membro efetivo titular. O anúncio da escolha pela diretoria executiva foi feito pelo atual presidente, Comendador Maestro Armando Caaraüra , historiador, compositor, instrumentista e escritor pernambucano.

A Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil – ACILBRAS reúne personalidades dos setores da arte, cultura e ciência jurídica do Brasil e do exterior e segundo o Maestro Caaraüra reúne um acervo com cerca de cinco mil livros, tendo como missão a publicação dos trabalhos literários de seus acadêmicos, faz edição de livros, exposição de artes plásticas, além da valorização da literatura e música nacional, dentre outras atribuições.

A ACILBRAS conta com acadêmicos em diversas regiões do Brasil e também desenvolve projetos de coreografia e música no próprio auditório da entidade, com aulas gratuitas e professores voluntários. A academia está localizada na Rua Assis Chateaubriand, nº 48, primeiro andar, no bairro Aterrado.

O presidente Comendador Armando Caaraüra – autor de oito livros – destaca que para fazer parte da academia o indicado precisa possuir reconhecido valor literário-musical, bagagem intelectual, além de um perfil que o capacite para fazer parte do elenco. A entidade é inspirada nas academias de arte e ciência da Europa como as de Lisboa, Paris e da Dinamarca, explica.

A Academia é um ambiente que propõe trocas intelectuais, mas de acordo com o estatuto, para candidatar-se a uma vaga é preciso, além de ser brasileiro, ter publicado obras de “reconhecido mérito” ou livros de “valor literário” Nesse caso, os interessados enviam cartas ao presidente se candidatando. A outra possibilidade de ingressar na Academia é ser convidado pelos membros, como foi o caso do poeta paranaense.

Gilmar Cardoso descreve que sente-se honrado pela distinção e pelo convite oficial para ser membro desta conceituada academia que reúne valorosos parceiros e incentivadores culturais pelo Brasil afora, liderados pelo talento e competência reconhecidos do Presidente Maestro Caaraüra, cidadão honorário volta redondense e que inclusive, já ocupou o cargo de Presidente da Câmara Municipal tendo sido o vereador mais votado do município carioca tendo obtido 10% dos votos válidos do eleitorado, numa nítida demonstração do prestígio local. Radialista e jornalista profissional, o Comendador é um artista nato, escritor, historiador, artista plástico e uma das maiores autoridades em frevo do Brasil. Poliglota nas línguas português, espanhola, tupi-guarani, cariri e nheegatu (indígenas). Foi condecorado Comendador da Ordem Batalha dos Guararapes, concedido em Recife na Basílica de Nossa Senhora do Carmo.

A cadeira a ser ocupada pelo poeta Gilmar Cardoso terá como Patrono o também poeta paranaense, de Curitiba, Daniel Maurício, natural de Jaguariaíva. Membro do Centro de Letras, da Academia Virtual Internacional de Poesia, Arte e Filosofia – AVIPAF; membro da Academia Brasileira de Letras e Artes Virtuais, e também confrade da Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil.

O poeta Daniel Mauricio que recentemente promoveu um lançamento coletivo de dez obras literárias na sede do Palacetes dos Leões, em Curitiba, afirmou ao nobre amigo e confrade Gilmar Cardoso que ele é muito bem-vindo na Academia nacional, uma indicação super merecida pela biografia rica e belíssima trajetória literária. É uma imensa honra ser o seu patrono, afirmou.

Gilmar Aparecido Cardoso, natural de Farol (PR), é filho adotivo do casal José e Lídia Semiguem (in memoriam); advogado, casado com Dina de Fátima Gandolfi Cardoso e pai das meninas Lydia Luyza e Lygia Gabryelle, é membro do Centro de Letras do Paraná desde 18/12/90 e fundador da Cadeira n° 01 da Academia Mourãoense de Letras que tem como patrono Adinor Cordeiro. Autor dos livros de poesias Confissões de ninguém (mar/89); Tempos & Contra-tempos (nov/89); Panacéia (set/90); Poetar é preciso (jan/92) e Ensaio Geral (set/93), todos lançados pela Scortecci Editora, de São Paulo. Aos 23 anos de idade tornou-se o mais jovem prefeito do Estado do Paraná na gestão 1993/1996 e o primeiro prefeito do Município de Farol. Para Helena Kolody, uma das maiores expressões da poesia paranaense, Gilmar Cardoso é um poeta inspirado e pensador!

Juramento Acadêmico:

Sob a Proteção do Supremo e embalado pelas superiores inspirações. Prometo exercer as Artes, Ciências e Letras com dignidade e independência, nos limites do meu livre pensamento.

Prometo observar os mais nobres principios éticos e os de educação, de forma que possa contribuir para o desenvolvimento cultural e cietífico de nossa Sociedade.

Prometo ser fiel aos Estatuto da ACILBRAS, nossa instituição maior, promovendo seu nome por todas as regiões brasileiras e países amigos.

No MDB, uma situação atípica: existem dois pré-candidatos! O empresário de São José dos Pinhais Edenilso Rossi (que combinou a candidatura na Executiva Nacional) e o ex-governador Orlando Pessutti (que articula o apoio da ala emedebista ligada a Casa Civil de Ratinho, comandada pelo experiente João Carlos Ortega).

O nome mais forte é de Edenilso Rossi é agricultor e empresário da construção civil. Morador de São José há 17 anos. Na agropecuária planta soja, milho, e é criador de gado. Filiado no MDB desde 2022.

Fonte: https://blogpoliticamente.com.br

O deputado Boca Aberta Jr (PROS), em discurso na Sessão Plenária desta segunda-feira (29), destacou todas as emendas entregues pela Família Boca Aberta, nesses 3 anos e meio de mandato. Boca Aberta Jr afirma importância desses repasses, eis que as Emendas Parlamentares é um dos diversos mecanismos que os Deputados possuem para destinar o dinheiro público para atender as demandas que a população precisa.

Diante do cenário de pandemia que atravessamos nesses dois anos decorrente da covid-19, as principais propostas realizadas pelo Deputado foram emendas direcionadas para a saúde, tais como verbas para reformas de UBS, Ambulância para transporte de passageiros, recursos para remédios e zerar a fila de cirurgias, aparelhos de ultrassom e mais demandas repassadas pelos municípios. As ações chegam na casa dos R$ 70.000.000.00 milhões de reais.

Confira quais foram os munícipios contemplados por ações do deputado:

Alvorada do Sul – R$ 370.000,00; Andirá – R$ 200.000,00; Apucarana – R$ 1.500.000,00; Arapongas – R$ 1.609.930,00; Assaí – R$ 970.000,00; Astorga – R$ 370.000,00; Bandeirantes – R$ 670.000,00; Bela Vista do Paraíso – R$ 1.470.000,00; Borrazópolis – R$ 200.000,00; Cafeara – R$ 200.000,00; Cambará – R$ 170.000,00; Cambé – R$ 3.260.000,00; Centenário do Sul – R$ 281.390,00; Colorado – R$ 500.000,00; Congonhinhas – R$ 560.000,00; Conselheiro Mairinck – R$ 120.000,00; Cornélio Procópio – R$ 3.946.000,00; Faxinal – R$ 200.000,00; Florestópolis – R$ 320.000,00; Goioerê – R$ 200.000,00; Guapirama – R$ 14.540,00; Guaraci – R$ 200.000,00; Ibaiti – R$ 417.660,00; Ibiporã – R$ 2.840.000,00; Imbaú – R$ 290.395,00; Itambaracá – R$ 200.000,00; Ivaiporã – R$ 200.000,00; Jacarezinho – R$ 430.000,00; Jaguapitã – R$ 370.000,00; Jandaia do Sul – R$ 200.000,00; Jardim Alegre – R$ 200.000,00; Jataizinho – R$ 2.120.000,00; Leópolis – R$ 200.000,00; Lobato – R$ 82.318,00; Londrina – R$ 20.165.550,00; Lupionópolis – R$ 200.000,00; Mandaguarí – R$ 585.000,00; Marialva – R$ 151.000,00; Marilândia do Sul – R$ 232.654,00; Matinhos – R$ 170.000,00; Mauá da Serra – R$ 150.000,00; Nova América da Colina – R$ 50.104,00; Nova Fátima – R$ 720.000,00; Nova Santa Bárbara – R$ 1.030.500,00; Nova Itacolomi – R$ 5.693,00; Ortigueira – R$ 610.000,00; Paiçandu – R$ 200.000,00; Paranavaí – R$ 200.000,00; Pinhalão – R$ 380.000,00; Porecatu – R$ 1.450.000,00; Prado Ferreira – R$ 251.724,00; Primeiro de Maio – R$ 600.000,00; Rancho Alegre – R$ 90.000,00; Rio Branco do Ivaí – R$ 426.002,00; Rolândia – R$ 2.390.000,00; Roncador – R$ 200.000,00; Santa Cecília do Pavão – R$ 310.000,00; Santa Mariana – R$ 80.000,00; Santana do Itararé – R$ 139.384,00; Santo Antonio da Platina – R$ 500.000,00; Santo Antônio do Paraíso – R$ 330.000,00; Sarandi – R$ 670.000,00; São Carlos do Ivaí – R$ 170.000,00; São Jerônimo da Serra – R$ 450.000,00; São João do Caiuá – R$ 170.000,00; São João do Ivaí – R$ 500.000,00; São José da Boa Vista – R$ 360.000,00; São Sebastião da Amoreira – R$ 700.000,00; Setanópolis – R$ 970.000,00; Sertaneja – R$ 600.000,00; Siqueira Campos – R$ 640.000,00; Tamarana – R$ 749.986,00; Tibagi – R$ 641.726,00; Toledo – R$ 200.000,00; Ubiratã – R$ 370.000,00; Uraí – R$ 244.000,00; Ventania – R$ 630.000,00; Wenceslau Braz – R$ 720.000,00

Donativos de materiais para famílias desabrigadas, cestas básicas e reconhecimento da calamidade para receber recursos dos Governos do Estado e Federal foram solicitados pelo deputado Guerra

O deputado Luiz Fernando Guerra, que representa a região sudoeste na Assembleia Legislativa, protocolou nesta 6ª feira, dia 25, pedido de apoio emergencial para os 42 municípios que integram a região Sudoeste do Estado e que foram atingidos pelas fortes chuvas que tiveram início na 5ª feira, 24, e provocaram diversos pontos de alagamento, ocasionando estragos e danos materiais para famílias que foram desalojadas e desabrigadas, inclusive deslizamentos de terra e acidentes de trânsito.

No documento endereçado ao Coordenador Executivo da Defesa Civil do Paraná, Coronel Fernando Raimundo Schünig, o parlamentar informa sobre as ocorrências registradas e solicita o apoio e intervenção oficial da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil com orientações técnicas, donativos de materiais para famílias desabrigadas e desalojadas e eventuais reconhecimentos de estado de emergência para verbas federais

O deputado Guerra cita, por exemplo, a situação dos Municípios de Pato Branco e Palmas no Sudoeste paranaense, onde as fortes chuvas da manhã da quinta-feira (24) causaram alagamentos em pontos das cidades. Em Pato Branco, uma das áreas mais afetadas foi a região da Baixada Industrial que compreende os bairros Bonatto, são Vicente e parte do Cristo Rei. Em um intervalo de 12 horas, entre a madrugada e a tarde do dia 24, a estação instalada no centro da cidade registrou um acumulado de 116,39 milímetros. Na região do bairro Alvorada foram 112,33 milímetros, no bairro São João foram 121,4 milímetros.

Em Palmas, outro município sudoestino, em um período de 10 horas, choveu mais de 100 milímetros, segundo o Simepar (Sistema de Monitoramento Ambiental do Paraná). O rio Lajeado, que corta a área central da cidade, atingiu seu nível máximo e moradores de diversos pontos da cidade sofrem com alagamentos.

Em contato com a Coordenadoria da Defesa Civil do Paraná, o deputado Guerra afirmou que os municípios atingidos necessitam de ajuda humanitária e orientações do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CEGERD). O auxílio, destaca Guerra, especialmente pelo CEGERD, é necessário no acompanhamento do processo de cadastro da ocorrência e orientação para que a documentação esteja correta na solicitação de recursos do Estado ou da União para atendimento nos casos em que se configura situação de emergência, além do monitoramento das previsões dos órgãos de meteorologia para gerar alerta para a população sobre a possibilidade de novos desastres. “Neste sentido, peço a visita técnica aos municípios integrantes da AMSOP – Associação dos Municípios da Região Sudoeste do Estado do Paraná, para interação e integração com os agentes locais e tomada das medidas de apoio emergencial que o momento exige e requer”.

A atual Lei (PL) do Deputado Estadual Boca Aberta Junior, inclui, infrações administrativas ambientais pela crueldade com os animais e outros dentro do estado do Paraná, obrigará o pagamento das despesas de assistência veterinária e demais gastos recorrentes da agressão, todo os cuidados e serviços prestados no atendimento, serão arcados pelo agressor na forma de Código Cívil.

O agressor deve reembolsar a administração pública todos os custos total relacionado a serviços públicos de saúde veterinária e do tratamento dos animais.

As agências executivas estaduais regularão esta lei conforme apropriado.

”Fico indignado com a crueldade das pessoas que abandonam e maltratam os animais, não só eles, mas seus próprios filhos. Pessoas que colocam os animais em sacos de lixo, jogam em lotes ou em casas de adoção por cima do muro. Não dá nem pra chamar de ser humano quem faz isso e muito menos de animal, por que eles têm muito mais sentimentos e a relação entre eles não existe crueldade.” Completa o Dep. Boca Aberta Júnior.

Leia o projeto abaixo: